BUSCA + enter






Mumificando Lenin

reprodução

   Mausoléu de Lenin na Praça Vermelha,    em Moscou
Stalin alegou que o Comitê Central não poderia frustar as massas. Autorizou então a entrega dos seus despojos ao doutor Alexei Abrikosov, um patologista, para que aplicasse uma solução de formalina, álcool, cloro, água e glicerina, no corpo do defunto. De fato, de todos os lados não cessava de fluir gente para vê-lo. Vindos do Cáucaso, da Ucrânia, dos Urais, da Sibéria, de todas as partes enfim daquele colossal império, a gente simples do povo, amontoando-se na neve - os humilhados e ofendidos de Dostoievski - guardava a esperança de olhar, ainda que a distância, para Lenin. Durante os primeiros três dias a procissão foi incessante, acredita-se que mais de um milhão de pessoas prestaram-lhe homenagem. Quando os altos dirigente comunistas decidiram fechar o recinto, em 26 de janeiro, um zumbido de revolta partindo da multidão os fez voltar atrás. Stalin convenceu-os então de que Lenin teria para si um mausoléu permanentemente aberto (aprontado somente em 1929).

Lenin previu o seu fim

reprodução

   Um milhão de visitantes
Quatro anos antes, também num inverno, em dezembro de 1920, Lenin com sua habitual franqueza, no 8º Congresso dos Sovietes, confessara publicamente que estava doente. Percebera que sua cabeça falhava, esquecia o que dizer. Até as palavras mais simples, queixou-se ele, sumiam-lhe da lembrança. O feito revolucionário o exaurira. Naqueles últimos anos o governo dos sovietes, fundando por ele em outubro de 1917, enfrentara uma sanguinária guerra civil com os exércitos brancos czaristas, repelira a ocupação estrangeira da Rússia, e ainda por cima inimizara-se de morte com o resto da esquerda não-bolchevique.

O Atentado, a Fome e o Tifo

O regime de Lenin sobrevivera ao bloqueio, à fome e ao tifo (que inclusive matou Anessa Armand, a amada do líder). Ele mesmo escapou de ser morto a tiros por um milagre num atentado da extrema-esquerda em 30 de agosto de 1918, quando duas balas atingiram-lhe o antebraço e o pescoço. Aturdido também ficou com a catastrófica grande fome de 1920-21, resultante das atribulações da guerra civil e da chamada política do "comunismo de guerra", quando pelotões vermelhos e esquadrões da Cheka (o comissariado da polícia secreta) varreram os campos russos, desesperados atrás de grãos e carnes, realizando extrações forçadas e requisições na ponta dos fuzis.

reprodução

   As requisições de alimentos e suas conseqüências (URSS, 1921)

Porém o mais doloroso para ele era a carência de pessoal, a falta de gente qualificada para levar o projeto revolucionário adiante. Os quadros bolcheviques, excelentes para destruir a velha ordem, eram incapazes, no seu ponto de vista, de forjar uma nova máquina administrativa que tornasse viável o slogan "socialismo = sovietes + eletricidade", no qual Lenin depositava suas maiores esperanças.

| |



 ÍNDICE DE MUNDO





 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2002,Terra Networks, S.A Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central de Assinante | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade