Educação História por Voltaire Schilling Brasil
Boletim
Receba as novidades no seu e-mail!
Fale conosco
. Envie releases
. Mande críticas, dúvidas e sugestões
EducaRede
Entre no portal da escola pública
História - Brasil
BRASIL

Alemães no sul do Brasil

Leia mais
» Alemães no sul do Brasil
» Intenção antiga
 
A colonização alemã no sul do Brasil registrou no dia 25 de julho de 2004 os 180 anos do seu começo. As famílias que vieram das várias partes da Alemanha de então chegaram a atual São Leopoldo/RS em meio a uma intensa guerra ideológica e territorial. Uma guerra na qual as repúblicas platinas da Argentina e do Uruguai desafiavam simultaneamente a monarquia espanhola e o império luso-brasileiro.

Os primeiros colonos alemães que foram assentados no Rio Grande do Sul vieram acima de tudo para cumprir uma função estratégica: reforçar as posições imperiais na região, assegurando assim a posse do antigo Continente de São Pedro nas mãos dos Braganças.

Desembarcando em meio aos tiros

Chegadas dos colonos alemães na Feitoria do Linho Cânhamo (1824)

"Parece-me que os nossos bons compatriotas nesta natureza sul-americana livre, onde estão expostos a lutas peculiares contra obstáculos naturais, desenvolvem, ainda mais determinação em resolver e agir...Por entre dificuldades começaram eles, mas conquistaram o solo e os que na Alemanha eram criados tornaram-se senhores pelo direito do trabalho."
Robert Avé-Lallemant - Viagem pela Província do Rio grande do Sul, 1858.

Mal amainada a rivalidade dos dois impérios ibéricos, o espanhol e o português, na luta pelo controle das áreas platinas e rio-grandenses, acalmada pelo Tratado de Santo Ildefonso de 1777, uma nova sombra de ódios enturvou a incerta fronteira que separava os brasileiros dos castelhanos. Proclamada a independência Argentina em 1810, um regime republicano difundiu-se pelas duas margens do rio da Prata. O Brasil, ainda parte do Reino Unido, logo se envolveu nos tumultos provocados pela guerra ideológica desencadeada entre as monarquias absolutistas, representando o Antigo Regime, e os regimes republicanos de Buenos Aires e de Montevidéu que apontavam para o futuro da humanidade.

De novo o Rio Grande do Sul, quando província do Império de D.Pedro I, viu-se centro de um cabo-de-guerra que de um lado era puxado pelas mãos conservadoras da monarquia absolutista, e do outro nas dos republicanos do Prata. Reproduzia-se nesta parte do mundo o mesmo conflito que se dava na Europa entre os interesses da reacionária Santa Aliança e as forças do liberalismo republicano emergente. Foi, pois, em meio a este cenário belicoso que os primeiros 39 imigrantes alemães desembarcaram no cais da antiga Feitoria do Linho Cânhamo, na atual São Leopoldo, no inverno de 1824, situada a pouco mais de 20 km de Porto Alegre, a capital da província.

     próxima página
Veja todos os artigos | Voltar