BUSCA + enter






O Domínio do Patriciado




O mundo político, como não poderia deixar de ser, era um teatro reservado à poderosa oligarquia pastoril, formada pelos principais donos de terra, divididos entre as facções "colorada" e " blanca" que, ao redor daquela data, depois de uma série de ditaduras e guerras civis entre os governantes de Buenos Aires e os caudilhos do interior, articularam-se ao redor do P.A.N. ( Partido Autonomista Nacional). O universo cultural da Argentina Crioula girava em torno da temática nativista que produziu o grande épico nacional "Martin Fierro", escrito por José Hernández em 1871, que narrava em versos a história de um gaúcho desertor que fez do pampa o oceano das suas aventuras. Com a estabilidade alcançada tratou-se então de promover uma intensa imigração, projeto assumido pelo Presidente D.F.Sarmiento na década de 1870, atraindo trabalhadores europeus e suas famílias para fazer da República da Argentina uma versão austral dos Estados Unidos da América. A fome por terras dos pobres da Europa poderia ser amplamente saciada pelas vastas extensões do pampa argentino.

A Argentina Moderna


reprodução

Congresso argentino em Buenos Aires

Com a chegada de milhares de imigrantes ao Rio da Prata, o panorama sócio- político e cultural da Argentina sofreu uma substancial alteração. A era dourada da oligarquia deu lugar ao confronto entre o patriciado nativo e os recém-chegados, os quais passaram a lutar em favor de um espaço próprio, fazendo emergir a Era dos Partidos ( União Cívica Radical, Partido Socialista, movimento anarquista, etc..). No campo, adotou-se a prática dos arrendamentos feitos aos imigrantes (italianos, bascos e irlandeses) voltados para produzir trigo e milho, além de ampliarem significativamente a criação de ovinos. Gradativamente, um setor industrial começou a desenvolver-se para atender o mercado interno em crescimento. A expansão urbana e das classes operárias e médias, de profissionais liberais, terminou por produzir um novo elemento no cenário político, a democracia de massas. Opondo-se a ela, é que o exército nacional entrou firme na vida política da Argentina.

O Intervencionismo Militar


Tela de Maccio

O cárcere-homem, cruel metáfora do pais

Na medida em que o antigo sistema eleitoral que favorecia a oligarquia foi abolido em 1912 ( Lei Sáenz Peña), as forças armadas passaram a serem usadas pelos setores mais conservadores, ligados ao latifúndio e ao privilégio, como um freio às novas demandas sociais. Exemplo disso, foi o golpe militar do General Uriburu que depôs o Presidente civil Hipólito Yrigoyen em 1930, inaugurando uma era de intervencionismo militar e a retomada do fraude eleitoral que, com alguns intervalos civilistas, se estendeu por 50 anos, fazendo com que neste meio século somente dois presidentes conseguissem cumprir integralmente o seu mandato (general Justo e o general Perón).

| |



 ÍNDICE DE ATUALIDADE





 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2002,Terra Networks, S.A Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central de Assinante | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade