DEU BRANCO... O QUE FAZER?

Prof. Adilson Torquato

O QUE NUNCA DEVE ESTAR NUMA DISSERTAÇÃO:

  • textos óbvios e pobres em argumentos;
  • encurtar suas idéias sem necessidade e propósito;
  • concluir sem integrar as idéias como unidade redacional;
  • textos densos e cansativos para você e para o examinador;
  • frases centopéicas e períodos longos;
  • lógica da redação confusa;
  • esquecer da clareza e da concisão para quem lê;
  • deixar pensamentos soltos flutuando na redação e que necessite depois de reestruturação.

Delimitação do assunto:

Exemplo:
- Esportes (geral);
- Futebol (Específico);
- O papel do futebol como arte;
- O Futebol como profissão;
- O Futebol como propaganda para seus jogadores e para o clube;
- O Futebol como fanatismo da torcida ou como produto de exportação brasileira.
(Isto você determina em sua mente e depois vai selecionando o que é mais apropriado à redação)

Conclusão Parcial

O Futebol ganha novos prismas que fazem da arte uma profissão para muitos jogadores de pequenos clubes que sonham com a Seleção Brasileira e os clubes internacionais. Da profissão surge a capacidade de ser tão famoso pela propaganda que ele, jogador, pode fazer ao Futebol, promovendo o seu clube e ganhando o carinho e até o fanatismo dos torcedores que vibram nas arquibancadas, nos rádios, nos televisores, nos jornais e nas revistas de esportes que acompanham toda a trajetória de uma carreira de muitos gols ou de uma derrota no Maracanã por um time adversário.

A primeira coisa para livrar-se do branco que ocorre na hora da ansiedade é preparar-se antecipadamente com muita dissertação e acostumar-se a não perder dois fatores importantes para sua redação: concentração no momento da leitura do texto e interpretação da proposta do autor e capacidade de escrever com lógica sem fugir ao que foi pedido. Lembre-se que o objetivo desta avaliação é cobrar do vestibulando o conhecimento da matéria dada, a interpretação do enunciado da questão e a redação própria, com clareza e objetividade. Aplique suas habilidades com a língua escrita, mediante a produção da dissertação, partindo da leitura de um texto ou de fragmentos de livros, jornais, revistas, poesias e figuras abstratas e/ou simbólicas sobre o tema proposto. Cada candidato tem um tipo variável de leitura ou releitura do texto e a imaginação traduz de forma criativa a realidade escondida no texto que vai ser interpretado. Urge o estudo da interpretação de textos. Quem não sabe ler dificilmente poderá interpretar e assim os níveis de redação podem variar e traduzir um tipo de leitura própria de cada vestibulando.

Procure escrever desde já e ler Livros de Técnicas de Redação e procurar as Dicas de Português para entender como a Gramática age nas formas redacionais e como os estilos agem na Gramática tornando-se Literatura Brasileira.

Até a próxima!

Professor Torquato